quarta-feira, 22 de novembro de 2006

Dia_positivo 7


Esfregando as mãos ao avental ficou embevecida a olhar a folha que o neto lhe estendera, feita parva, enrolando o papel que ganhava jeitos de amachucado. -Oh! oh meu filho, com'é que fazes estas coisas lindas, como? – Faço! E se mais disse foi – E agora o que é que faço? os putos são assim, não há nada a fazer; nem uma pitadinha de reconhecimento pelo reforço afectivo, e lá voltou –Atão o que faço agora? – Vai um bocadinho até à janela. Isto há cada uma! Num virote, aqui vou eu Nereu, mas… – Espera, filho espera; e vai de meter uma cadeira virada ao contrário junto à janela. – Assim não há perigo, mas tem juízo, “ouvistes”; Nereu olhou pra ela, pr’á janela, pr’á cadeira, avaliou rápido e zuc, não era o piloto mas de passageiro servia. Apanhado o avião em pleno voo lá foi ele. Por vezes, passando alguém na rua, já lá não ia, perdida de vista a distracção a ele voltava viajando entre nuvens, direcção ao sol que se punha por cima da casa de Vitória. -Prá mesa, lavar as mãos.

O sol não cai depressa mas caindo cai.
E ele foi indo, já não correu.

9 comentários:

diefe disse...

Gosteu tanto deste hoje!!!:)
Bjs

diefe disse...

GostEI...

Erecteu disse...

Obrigado Micha mia.

Teresa Durães disse...

também gostei bastante!

(baralhada com a quantidade de blogs, vou espreitar os outros, hoje é tarde)

Maria disse...

Eu era mais comboios... Colocava cadeiras umas atrás das outras e fazia de conta que era um comboio. Muito divertido ^-^ Obrigada por me fazeres recordar.

beijinhos da tua bolachinha

*vi o teu comment no post "situações estranhas"

mfc disse...

Esquiços de um dia como tantos que passei... naquele tempo em que se VIVIA!

Erecteu disse...

Obrigado teresa.
A chave está debaixo do tapete. Entra, não batas.

-----
Bolachinha,
Cadeira e banco dá pa tudo, então pra carro de bombeiros com sirene ligada! Ainda bem que Nereu não vai nessa, coitada da maria, s'ele s'alembra.
E obirgada... uma merda, desculpa lá, que só dás do melhor.
Desculpas? Um beijinho.

-----
mfb,
dias a esquiçar, não digo a esgalhar, porque aqui soa a punheta, dias em grande.Volta pra tomar um copo, um abraço

maria_arvore disse...

As cadeiras levam-nos às nuvens desde que continuemos com a imaginação das crianças, não te parece?... ;)

Erecteu disse...

As cadeiras?
E os desenhos? "o sôtor também faz cada desenho!" ;Conheces;)