quarta-feira, 14 de fevereiro de 2007

Ave comum


O que é que se há-de fazer a um fodilhão compulsivo?
Vá lá meninas não se entusiasmem qu’ele não autoriza a divulgação do télélé. Ele sabe tratar da vida, gosta de caça mas não de ser caçado.
Desiludam-se para não se desiludirem. O gajo é uma merda. Preliminares são programa mínimo, ejaculação programa máximo, há quem lhe chame precoce.

Proponho para ele um castigo, castigo sério, a valer. Mas não me ocorre nada.
Puxo pela cabeça puxo e não sai nada. Admito que a cabeça é o meu ponto fraco, assim como a cabecinha é o ponto fraco dele.
Tenho que bolar uma lá isso tenho. Ajudem-me.
Ainda pensei naquela tipo “Laranja Mecânica”: cura pelo mal, ou seja obrigá-lo a foder, foder sem parar.
Quando começasse a dar mostras de estar consoladinho, adimistrava-se, aquele comprimidozinho azul e depois outro.
Exausto ligava-se o tipo à corrente. Fode cabrão, que é do que gostas.
-Ah, estás a ir-te abaixo? –ó Jaquim, (ou Jaquina, tanto faz), aumenta a voltagem e Zzzzut, lá vai mais uma. –Não consegues, pronto tá bem. Passamos à canzana mas tens de continuar. E depois vinha a galinha, intervalava-se com uma insuflável para rematar com a ovelhinha.. -Por hoje chega, podes ir embora mas amanhã, estás aqui às nove em ponto para a segunda sessão que o tratamento prescrito são quinze dias.

Bom admitamos que é mau, cruel até. Mas deixo ir o gajo, ouvi bem?
Ajudem-me porra que fazer-lhe? Deixo-o ir para continuar a foder compulsivamente?
Moles, vocês são uns moles, são uns frouxos e frouxas é oque é.

Ele está bem é para aquelas que se insinuam, arrulham, eriçam as penas, dão voltinhas para um lado e depois para o outro e… quando chega a altura zás: Ou é a dor de cabeça, o cansaço, o muito que fazer, ah, o período.
Bem essa do período já vai desaparecendo que há para aí quem não leve essa desculpa em conta –os papa tudo em permanência, qual farmácia de serviço.

Ainda há para aí quem queira dar uma queca?

9 comentários:

Maria disse...

Eu quero!
E dou...

psique disse...

pois bem... sabes que a vontade não se comanda...lol

maria_arvore disse...

:)))

Eu como a Maria, também quero!!! (Qu'isso é lá coisa que se perca ainda para mais assim oferecido...)

E a solução do teu penúltimo parágrafo parece-me a acertada que nada como uma nega na auto-estima dos machos para lhes melhorar o empenhamento na performance. ;)))

marta disse...

Também quero, que não sou de esquisitices e que isto anda mal.

Fausta Paixão disse...

pronta!!!

Nanny disse...

Com esse gajo? Não obrigada!
(não se arranja melhorzinho, não?)

Já pensaste em enfiar com ele assim num "campo" só com homem de barba rija e que não aceitam abordagens à rectaguarda? Tipo 2 ou 3 meses a ver se lhe passa?

Se não resultar sugiro uma terapia de privação de sentidos (é muito bom mas por 20 minutos no máximo) durante uma 2 horas, sai de lá que nem sabe onde tem o instrumento!

Ou então uma sessão pública de humilhação com estes defeitos todos a serem-lhe apontados por uma grupo de gajas podres de boas - tipo sessão de stand-up?

Queres mais ideias? Avisa!!!

Beijo da gata

Abssinto disse...

Ehe muito interessante a tua óptica fazendo o paralelismo com o "clocwork orange":) Eu por mim te digo que gosto cada vez mais de mulheres e de sexo, mas não se trata já só de foder compulsivamente. Abraço

rui disse...

Oh!...compadre

Isso é que é um tesão do caralho!

Aconselha calma ao rapaz :)))


Abração

Rafeiro Perfumado disse...

Esse deve ser daqueles que leva a peito o conselho que uma vez eu ouvi dum ancião: Usa-o, meu filho, sem parar se ncessário, que isso é coisa que não se gasta!"