sexta-feira, 9 de fevereiro de 2007

O Guelas -Tempo de reflexão





Sete anos passaram sem que um dia passasse sem a tua fotografia olhar; aquela com que retribuíste a que te dei, quando tratámos do bilhete de identidade para irmos fazer o exame da quarta.

Guardarei para sempre as cartas que trocámos entre o Sena e o Sado primeiro, e depois, neste último ano, o Tejo.
Quis o destino que nos separássemos com o meu salto para França e a tua ida para a faculdade. Não te guardarei rancor por lá teres encontrado um amor, juro-te. É verdade que me doeu, doeu muito mas amar-te-ei para sempre.
O que eu não te perdoarei é teres feito essa loucura. Se ele não queria o filho, queria-o eu. Queria-o tanto como te queria a ti. Bastava-me que fosse teu.
O que me devora e enlouquece é não poder ter ido despedir-me de ti. Lanço esta flor nas águas na vã esperança que te possa encontrar.

Malvada aquela que nos apartou,
arda para sempre nos infernos.

Porque fizeste isso, Ofélia, meu amor.
-----
Dedico a pretensão de conto, “O Guelas”: A uma amiga a quem saquei, sem pedir, o logotipo “blogpelosim2a” , a um amigo que me sugeriu que contasse umas histórias do meu lugar profundo e, às “Ofélias” passadas, na esperança que o amanhã seja um dia diferente.

5 comentários:

Escorpiana Explosiva disse...

Belas imagem, e belas palavras também realmente quando se ama aceitamos tantas coisa da pessoa amada,o que não pode se aceitar e uma locura dessa ,tirar a vida de um anjo que não pediu para vir ao mundo.Até aceitamos que nosso amor vam embusca de seus sonhos mesmo que tenhamos que ficar separados pela distancia,mas aceitar que essa pessoa acabe com a vida de alguém é dificil perdoar.

VENHA CONHECER MEU CANTINHO FICAREI FELIZ EM VER VC LÁ.

UM ABRAÇO.

Maria disse...

...e a pobre moça morreu devido a um aborto mal feito...


domingo voto Sim

maria_arvore disse...

Foi há 40 anos?... E contudo, se trocássemos o salto por emigração, todo o conto se podia passar hoje porque de lá para cá continuam a morrer mulheres ao abortar.

E mantém viva a esperança que amanhã o teu voto vai mesmo ser o 50 + 1 para o SIM. :)

Beijão :)

rui disse...

Olá amigo Erecteu

Há aqui uma imagem que tem todas as caracteristicas do Alentejo, adorei.
A história, é uma daquelas que dá uma dor cá dentro.

Descrito com o teu toque pessoal, é mais envolvente.

Grande abraço compadre

Elipse disse...

um fim a propósito e de propósito.
Eu voto SIM aguardando o resultado.
Não pela vitória ou pela derrota, que isto não é uma eleição partidária, embora pareça.
Aguardo para ver: quer ganhe o sim, quer ganhe o não, quero ver o que vai mudar neste país, depois desta coisa feia que foi colocar os vizinhos de mal uns com os outros de propósito.
A tua história acabou no dia certo.
Vamos a outra?