domingo, 27 de maio de 2007

Os tomates não saiem das das arvores, mas estes de lá vieram. E vieram de uma nossa senhora provida de um bom par deles, in situs, que à primeira até parece sofrer de elefantiase. Bem negros por sinal !

Nã sou pessoa de levar e ficar-me. Até podia não os devolver a mais ninguém mas desculpa lá, Maria, mas levas com outros de volta chez toi.





Não se riam que ainda há aqui tomates para mandar e vender a, por exemplo:





Rafeiro Perfumado , uns tomates tipo cereja que para rafeirote a imaginar pelo escroto, mais não dá.




JP, Fazdeconta que levas com um tomate protestante, tá?


Bem pó Bino nada se arranja senão um tomate atípico Ah! bruto sexual !



e a brincar a brincar, por entre gargalhadas e levezas lá vai batendo como quem não quer a coisa. É de Garfiar , quando há tempo.


Espero que os tomates não vos estorvem, com'a mim.


7 comentários:

Binoc disse...

Havia uma gaja que às vezes tinha dois tomates entre pernas... eram os meus quando lá lhos punha.
(grande som) [[[[[[[]]]]]]]]

Erecteu disse...

Abram alas cu ganda mestre Bino entrou, agarrado pelos tomates mas entrou.

Não me surprende se houver gajas até com quatro tomates entre as pernas.

Volta e serve-te do cajeirão, um abraço

Maria disse...

Vim deixar-te um beijinho de boa noite.

^-^

maria_arvore disse...

Credo que até parece que tenho uma auréola de tomates! ;))

Em boa verdade até são um dos meus frutos favoritos para trincar depois de passar por água pelo que gulosamente aceito os teus. ;)

Rafeiro Perfumado disse...

(ajeitando e coçando violentamente os tomates)
Mas porque raio os meus são pequenininhos?!?

Erecteu disse...

Raf,
Rafeiros dos grandes, só os alentejanos os outros são rfêritos. e rafêrito... só se andar com eles de rojo.

jp disse...

ai a minha vida que só agora dei conta que tinha mais um par na mão!!
podias ter avisado pá!!
(obrigado ;) )