domingo, 29 de outubro de 2006

pequeno CONTRIBUTO

O puto, bico-de-pés, cara colada ao gradeamento via o Francisco afastar-se de mão dada à senhora que lhe carregava o saco. Entraram para o carro, ela ao volante ele atrás e arrancaram. Antes de chegarem à curva, o Quico, de joelhos no banco espreitando pelo vidro acenou. A cara do puto explodiu num sorriso de língua de fora e os olhos a incendiaram-se; depois o carro fez a curva e desapareceu. O puto deixou ficar-se por uns momentos, por fim afastou-se pontapeando distraidamente o que calhava, dirigiu-se a um grupo de meninos de bibe igual ao seu que ajoelhados no chão brincavam de cabeças encostadas.
na altura agachado - sob a metralha da emoção - não fui capaz de arrancar, fiquei-me nas covas

3 comentários:

rui disse...

olá só passei para deixar um obrigado. depois volto para comentar e falarmos sobre a Madeira
Um resto de bom domingo
Saudações da MADEIRA
Um abraço amigo

maria_arvore disse...

Fiquei agachada.

Erecteu disse...

Obrigado, tiraram-me um dente, ainda me doi, ainda me molho.