sexta-feira, 22 de junho de 2007

Cantiga de Amigo





Nem um poema nem um verso nem um canto
tudo raso de ausência tudo liso de espanto
e nem Camões Virgílio Shelley Dante
o meu amigo está longe
e a distância é bastante.

Nem um som nem um grito nem um ai
tudo calado todos sem mãe nem pai
Ah não Camões Virgílio Shelley Dante!

o meu amigo está longe
e a tristeza é bastante.

Nada a não ser este silêncio tenso
que faz do amor sozinho o amor imenso.
Calai Camões Virgílio Shelley Dante:
e a saudade é bastante!
Ary dos Santos

4 comentários:

diefe disse...

Espero que passe a "nuvem negra" que por aqui parece pairar bem depressa... Bjs

Rafeiro Perfumado disse...

Posso estar enganado mas parece-me que os últimos três textos estão encadeados, e não pronunciam nada de bom. Assim sendo, deixo-te apenas um abraço, que é para não correr de dar alguma argolada.

Elipse disse...

chora. depois ficarás melhor.

Erecteu disse...

Di, Raf, elipse
um abraço.