quinta-feira, 20 de setembro de 2007

Mas o que é que o Resende tem a ver para a história e o mijo tem a ver com as cuecas?

Vocês sabem lá, diariamente, mal me aproximo de casa dá-me uma vontadinha… Espero que a vizinhança não se aperceba das minhas contorções de corpo, das atrapalhações com chaves e papeis, dos apertões de pernas e contracções do esfíncter na tentativa de controlar aquela súbita vontade de mijar! É a chave que não acerta à primeira, é a porta que empanca no inimaginável, é o saco que se escapa, é a corrida para a sanita, é a tampa que se estampa, é o tiro em leque que desespera qualquer mulher ciosa do seu lar.

Eu confesso que não, e o(s) Sr(s) Ministro(s), conhece a Vila de Resende?

De certeza que já lá passou pelo menos, quando tocou a prometer um futuro melhor. Não sou bruxo mas vejo-o espalhando simpatia e palavras de reforço da fé num Portugal melhor.


Eu nunca passei por lá pois não fica a caminho de nada, isto é, encostada ao Douro , entalada entre a Ponte de Cinfães e Lamego, só lá vai quem quer.


Eu sei como é, pois já andei por ali perto. É um sobe e desce por meio de curvas e contra curvas que transformam quaisquer trinta quilómetros numa eternidade; é a eternidade que separava uma parideira de Lamego. Bons tempos!


Agora... parir é um pouco mais além, em Viseu, pelo que, a uma grávida que entre em trabalho de parto, só na deslocação, espera-a mais do que uma horinha feliz.

Estar apertadinho para uma mijinha é obra, Sr. Ministro, e não me venha com conselhos de dar atenção à prostata que não estou para aí virado. O quê? Marcadores? Pois, tá bem deixa, os gajos apanham a malta e começam logo a calçar a luva.

Perco-me! Veio-me isto a propósito de:


Criança nasceu em ambulância na A24

Uma criança do sexo masculino nasceu hoje, cerca das 12:00, numa ambulância dos bombeiros de Resende, a cerca de 12 quilómetros de Viseu, quando se dirigia para o Hospital São Teotónio. Desde que a maternidade do Hospital de Lamego - a mais próxima de Resende - encerrou, há cerca de um ano, os Bombeiros Voluntários de Resende já deram assistência a cinco partos, segundo o comandante José Ângelo. (Lusa)



Bom o senhor domina-se e domina, mas olhe que ainda não lhe falei das caganeiras súbitas, ouviu?

É que quando isso dá, só lhe digo que é uma merda,

uma ganda merda mesmo.

2 comentários:

maria_arvore disse...

:)))

Vais ver que os socretinos ainda vão fazer uma campanha para vender pc's baratos para grávidas para fazerem o parto em casa com ajuda on-line. Trabalhar em call-centers para grávidas é uma profissão de futuro. ;)

Elipse disse...

pois é verdade... agora os meninos vão nascendo pelas mãos dos bombeiros!
a solução que apresentas é excelente, não sei como ainda não a puseram em prática. É que um dia destes, mesmo com toda a polivalência que os rapazes possuam, ainda vai haver merda!