terça-feira, 26 de dezembro de 2006

Chegou a "cexta"

O sol tocava a igreja quando entravam no pátio. Maria recebeu a cesta que Rosa entregara com a recomendação de que Maria fosse à Quinta falar com D. Gertrudes.
-Vó, o Menino Jesus existe? Maria e Alfredo olharam-se. –Existe pois, disse Maria. –Bem… existe pois, arremedou Alfredo. –Dá prendas à gente?
Voltaram a trocar olhares; -Dá pois, aos que se portam bem, juntava-se Maria da Graça, à conversa.
Maria puxou pela mão do pequeno; -Vamos que se faz tarde, anda lavar-te.
Retirou da parede o alguidar de zinco, colocou-o no chão, verteu-lhe um jarro; levou a braseira para a cozinha, voltou com a panela de água a ferver da qual, cuidadosamente, despejou parte. Estava tudo pronto: Maria esfregava, Nereu protestava: era a água que estava quente, era o pano que arranhava, era o sabão nos olhos; por fim ao verter-lhe pela cabeça e pelo corpo o que sobrara da água aquecida, era que estava fria.
-Olha a minha sina, desabafou Maria, enrolando-o numa toalha; carregou-o até ao quarto.
-O que é que o Menino Jesus me vai dar? –Alguma roupa p
or certo, disse-lhe a Avó. –Oh, fez Nereu. –Mas o que querias tu, meu filho? –Umas luvas, Vó, umas luvas.
Valha-me Deus, para que queres tu as luvas?

Enquanto acabava o jantar, desfez a cesta coberta por um pano de linho bordado a ponto cruz, que a cobria: uma couve galega, duas postas de bacalhau; peras rocha, cenouras e nabos acondicionavam uma garrafa de azeite, por baixo de uma folha de jornal as batatas forravam o fundo.

O Menino Jesus de Maria chegara mais cedo

8 comentários:

Antonio disse...

Desejos de um bom Tempo festivo!

Que em 2007 encontres o espaço e a energia para realizares mais um patamar na construção dos teus objectivos...e quando desejares, lembra-te que quando desejamos, quase nunca desejamos aquilo de que precisamos e, muitas vezes não desejamos o que é melhor para nós, pelo contrário :-)

Numa palavra, que o futuro te dê o que precisas.

Abraço

antonior disse...

Desejos de um bom Tempo festivo!

Que em 2007 encontres o espaço e a energia para realizares mais um patamar na construção dos teus objectivos...e quando desejares, lembra-te que quando desejamos, quase nunca desejamos aquilo de que precisamos e, muitas vezes não desejamos o que é melhor para nós, pelo contrário :-)

Numa palavra, que o futuro te dê o que precisas.

Abraço

Nanny disse...

Ai como estes teus textos me lembram da casa da minha avó...

Da tina do banho no chão da cozinha, das toalhas que não eram turcas, mas de linho ou algodão, dos colchões de palha.

Adoro passar na tua quinta!

maria_arvore disse...

Que bem que retratas o tempo em que o Menino Jesus ainda não tinha sido substituído pelo Pai Natal da Coca-Cola. E quando ter uma luvas citadinas era desejo de supremo conforto.

Ai que o menino desta quinta é mesmo um ai-Jesus! ;)

rui disse...

Olá Erecteu

Espero que o teu Natal tenha sido óptimo. Cheio de harmonia.

Então não é que o menino Jesus existe e dá prendas à gente!
Gostei muito, acho que não há criticas negativas a apontar.

Um grande abraço

≈♥ Nadir ♥≈ disse...

.....{*.\.....(*~*~*).../}
....{.~.*\....////^^\../~}
....{*....\..(((/.6.6./.*}
....{..*.~.\.)))c..=.)*..}
.....{*...*.////_/~`.~.}
......{~.*.((((.`.`\.*}
.......`{.~.)))`\.\))_.-:*
..........`{.(()..`\_.-`.`:
............`)/.`..|
.............(....\ \
..............\....\ .\
........_ .__\...| /
........|` `...``Y;
........|./``-../../
........`......|./
................/.`-._
Tenho um anjinho que tem um martelinho
E em cada martelada distribui um carinho
Espero que em 2007 te dê uma valente sova!
Mas…
Hoje este anjinho anda a distribuir um beijinho
Com votos de um Feliz 2007
Com muito carinho e amizade

Elipse disse...

uma vez pedi tanto ao menino Jesus que me desse uma caixinha de lápis de cor, daquelas de uma dúzia (eram Viarco, lembras.te?), que tivesse o cor-de-laranja e o cor-de-rosa e o azul-claro...
o sacana só me deixou uma de meia dúzia, com o verde escuro do costume e um azul horrível.
A minha mãe explicou-me que ele tinha deixado os outros 6 noutra menina que também precisava e eu lá fui acreditando que tudo no mundo podia ser assim distribuído com a anuência pacífica que ainda hoje me divide ao meio...

Estas histórias têm a medalha e o reverso.
A medalha, tu já a tens... o reverso é apenas a minha memória, que puxa sempre para as cores mais escuras. Culpa do menino jesus, como vês!
Um abraço.

jj disse...

Simplesmente delicioso! Tambem quero! :P

Jinhos.

P.S. Um Ano Novo EM GRANDE!